quinta-feira, 31 de dezembro de 2015

Tal mãe, tal filha

Giovanna Antoneli e filhas

Linda esta campanha feita pela Giovanna Antoneli com as filhas gêmeas, para a marca brasileira Leader. As roupas foram desenhadas segundo o gosto da atriz, e os tecidos escolhidos por ela.

Achei uma graça! Não tem nada a ver com relógios biológicos, porque eu nasci sem. Mas sei apreciar o que é bonito ;-p

Ainda há dois dias nem por acaso, enquanto estava a trabalhar, vi passar uma mulher no alvo dos seus também 30 anos, com um casaco de pêlos com padrão leopardo e com um chapéu. Super poderosa! De repente vejo uma miniatura ao lado dela, no alvo dos seus 4 anos, com um casaco e chapéu idênticos. Achei o máximo!

terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Erva de Trigo em pó

Bem tentei fazer uso da planta de Erva de trigo. Mas a verdade é que deixei-a na varanda e passados quatro dias estava cheia de bolor. Este tempo húmido é complicado, esta planta precisa de cuidados especiais, pelo menos a nível de temperatura. Vou experimentar comprar a versão em pó. Para vidas urbanas há de ser mais prático ;-)

segunda-feira, 7 de dezembro de 2015

Virou moda! Política X Nudez



Imagem: www.noticiasaominuto.com

Virou moda! Depois de ocorrido no Brasil e em Portugal é a vez de Espanha. Carmen López, política espanhola, decidiu despir-se para uma revista como sinal de protesto. Segundo a mesma, o partido demitiu-a após uma série de questionamentos a respeito das despesas excessivas com viagens a Chicago, mas refere que informou previamente o partido dessa necessidade, uma vez que o marido, desempregado em Espanha, só conseguiu trabalho nos EUA. 

A senhora até poderá sentir-se injustiçada, uma vez que diz ter alertado o partido. No entanto continua a parecer-me excessiva esta forma de exposição mediática. O meio político não é um Big Brother. Ou será? 

Os valores, pelos vistos, perdem-se como as roupas!

segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Erva de Trigo - desintoxicante




Para uma fase natureba aos 31 anos... descobri a erva de trigo, e se fizer tudo o que promete, esta plantinha realmente não poderia faltar no meu cardápio.

Segundo consta, um shot por dia desta erva e ficamos com o organismo completamente desintoxicado. Tem propriedades anti-inflamatórias e combate os radicais livres associados ao envelhecimento e ao aparecimento do cancro.

Vou começar a experimentar, segundo uma amiga minha que tem utilizado, diz que sente diferenças no cabelo, na pele, e acima de tudo diz que dá um up na disposição. Como só consigo dormir 7 horas por dia a estudar à noite, é mesmo disto que eu preciso ;-p

sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Pão sem farinha


Pãozinho Paleo :-)

Trigo Mourisco ou Serraceno, água de côco, côco, e frutos secos.


Depois de mais de dois meses sem ingerir pão, encontrei uma solução, saudável e sem glúten, que se pode enquadrar perfeitamente na alimentação Paleo. Apesar do nome - Trigo Mourisco ou Serraceno - na verdade trata-se da semente de um fruto, semelhante ao ruibarbo. É altamente rico em proteína e inclui todos os aminoácidos essenciais. Para além disso reduz o açúcar no sangue e a hipertensão.


segunda-feira, 12 de outubro de 2015

Escravatura moderna - 27 milhões de pessoas escravas



O vídeo abaixo é um dos muitos fantásticos momentos TEDX. Este é triste. Tremendamente triste. São relatos de uma fotógrafa humanitária, Lisa Kristine, sobre a escravatura moderna, em países como a Índia ou o Gana. No vídeo vêm-se pessoas escravas durante 14/16 anos. Pessoas que não chegam a conhecer outra realidade que não a sua. Crianças, adultos doentes e idosos.   

A nossa sociedade está completamente subvertida. Parece-me que a globalização só veio a disseminar a ganância. Os tempos são outros mas as grandes questões sociais ainda perduram sem resolução. 

Já assisti três vezes, e a minha consternação mantém-se. Sinto que os meus mais simples desejos são demasiado ostensivos perto de quem só anseia pela liberdade. Olho para mim. Com todo o conforto que tenho. Que é simples mas suficiente. E penso que já me chega. Chega-me o que tenho. Mas não chega. Não chega o que essas pessoas têm. Porque resume-se a nada. Porque unicamente sobrevivem com dor e esperança, de que um dia tenham direito à liberdade.

Assistam e partilhem. Essas pessoas merecem que isto seja divulgado. Atualmente existem 27 milhões de pessoas escravas em todo o mundo. As grandes empresas têm de começar a ter vergonha pelo modo como enriquecem, à conta da desumanização destas pessoas. 





terça-feira, 6 de outubro de 2015

Decoração - Horta Urbana

Estrelícia de madeira... é como chamamos por cá... estes losangos em vime que dão este efeito à parede. Estas abrem-se e fecham-se de forma a ajustarmos a altura e a largura que pretendemos. 
Nos vasos foram feitos apenas dois orifícios para pendurar a corda. 
Parafusos na parede para os prender. 
E  voilat!

 horta apartamento


Como estes vasos são metálicos, o que fiz foi comprar uns vasos de plástico que encaixassem dentro destes, assim não corro o risco de que os mesmos enferrujem. E antes de colocar a terra coloquei saquinhos de plástico, por causa dos orifícios que estes vasos de plástico têm, assim não verte água e é mais fácil de trocar a planta se for necessário. 


                                                                        Tomate Cherry

segunda-feira, 5 de outubro de 2015

Decoração - WC transformado em escritório


As obras de 2015 estão a acabar...
Desta vez foi a altura de transformar o WC num escritório.
Sim, isso mesmo ;-)
Agora que voltei a fazer faculdade preciso do meu espaço para estudar.


escritório pequeno


Casa de banho transformada em escritório


Um espaço tão pequeno e o trabalho que isto me deu... Não existe cola para aplicar papel de parede em cima de azulejos. Eu não sabia e já tinha comprado o papel... A solução foi aplicar contraplacado por cima dos azulejos e colar o papel de parede por cima.


Decoração escritório

Como o contraplacado não deu para cobrir a as paredes por inteiro por uma questão de
dimensão da placa e do espaço, houve alguns recortes no contraplacado, e tive de
 passar uma fita adesiva para unir antes de aplicar o papel de parede.


Banheiro transformado em escritório

 Pintar os azulejos dava bem menos trabalho, mas a verdade é que o espaço
ia continuar com aspecto de WC. 

Este WC era só um lavabo, e precisava de obras, já não utilizávamos...  
Apesar de pequeno, o espaço foi bem aproveitado e ficou muito funcional.
A prateleira não consegui arranjar em cor preta, para ficar igual à secretária, 
e estou a pensar forrar com o mesmo papel de parede...


wc transformado em escritório

Estante do IKEA, também não havia nada de jeito em preto...
Lá teve de ser em branco... 


Escritório pequeno
         
 Alecrim... dizem que o aroma do alecrim faz aumentar a nossa
capacidade cognitiva... Tive de arranjar um... Preciso de boas notas ;-)
Falta só arranjar um vaso decente...

sábado, 26 de setembro de 2015

Uma passagem por Setúbal


Esta semana, e a trabalho, passei por Setúbal... 
Mesmo sem sol deu para tirar esta foto fantástica, que partilho convosco...



terça-feira, 22 de setembro de 2015

A ignorância na política de esquerda



Já não consigo tolerar esta ignorância de esquerda. Não sei se será despreparo político, se uma sede avassaladora pelo poder, que os cega, que os faz acreditar que qualquer argumento é válido, por menos infundado que seja. Qualquer que seja a motivação, a ignorância é desmesurada e não  tem qualquer vergonha.

Joana Amaral Dias, a comentar as notícias na TVI 24 no último sábado, teve a capacidade de dizer que o estado tem pedido empréstimos para dar à banca e que não temos de ser nós a pagar, e que se arranja dinheiro para a banca tem de ter dinheiro para outras áreas.

Ora, vamos lá ver, em primeiro lugar a crise não é só portuguesa, e começou justamente pela banca, não fosse isso não teríamos crise. E já agora, começou na Islândia, que por sua vez já se encontra em plena recuperação, com uma economia apoiada no turismo e nas exportações de peixe.

Em segundo lugar, o estado não dá dinheiro à banca, empresta. Empresta e a juros altíssimos, não tivesse já recuperado mais de mil milhões de euros.

Em terceiro lugar, se o estado não emprestasse à banca não teríamos certamente acesso ao nosso dinheiro depositado nas instituições bancárias. Bastou-nos ver o que aconteceu à Grécia, em que a população, por um determinado período, não podia efetuar levantamentos diários superiores a 60€. 

Dito isto, não percebo como Joana Amaral Dias e outros tantos cabecinhas de esquerda não têm vergonha em fazer este tipo de comentários. Se querem ser melhores que a oposição têm de se esforçar um pouco.    

segunda-feira, 21 de setembro de 2015

Passos Coelho Doce ;-)


Mal pude acreditar quando a pesquisar as Doce encontrei este vídeo. E não. Nunca tinha ouvido falar. A não ser recentemente, quando fiquei a saber que a primeira mulher do nosso primeiro ministro foi uma das vocalistas deste grupo musical. E na verdade foi isso que me motivou a escrever este post, mas este vídeo deixou-me em choque. E não é pela exuberância das meninas para a época (1985), mas sim porque apresentaram-se no Noticiário Nacional, como se fosse um autêntico programa de auditório. Começo a perceber que não ouve muita evolução no jornalismo em Portugal, nos últimos anos. A única diferença é que os hábitos atualmente são outros. Hoje são as "notícias" de facebook e as selfies que invadem os nossos telejornais.

Ultrapassado o choque e de volta ao que de facto motivou este post. Esta semana tive uma longa conversa com uma pessoa que já conheço há pelo menos um ano e que fiquei a saber que foi motorista de alguns políticos em Portugal, por um período de seis anos.  Foi uma longa conversa, mas resumidamente, o que posso dizer é que nenhum dos políticos tem algum pudor ou zelo em ter determinadas conversas em frente aos motoristas. A verdade é que não têm muita hipótese, ou confiam em quem os cerca, ou põem-nos a andar. E o que esse excesso de confiança nos permite saber é que cada um deles zela pelos seus próprios interesses, e esses são claramente monetários. Sejam os de direita ou os de esquerda, demonstram grandes amizades com alguns dos seus maiores adversários, encontros, jantaradas, e o que mais se possa imaginar para que a troca de interesses os possa favorecer.

Tive de questionar sobre o nosso atual primeiro ministro, e a verdade é que sim, ele foi toxicodependente, e o pai, médico, pagou-lhe por duas vezes os tratamentos. Passos Coelho foi um grande boémio na década de 80, e é nessa altura que conhece Fátima Padinha, vocalista das Doce. Somente por volta dos seus 30 anos é que consegue definitivamente largar as drogas. Pondo de lado o seu passado, a verdade é que conseguiu dar a volta à sua vida, tendo se transformado numa pessoa íntegra. Enquanto os fatos de Passos Coelho rondam os 200€, o de outros como de Paulo Portas chegam a custar os 5000€. Há muito que se lhe diga apenas nisto. A falta de pagamento à Segurança Social, na altura como trabalhador da empresa Tecnoforma, em nada torna Passos Coelho diferente de cada um de nós, que tenta de alguma maneira minimizar os encargos que tem. Na altura Passos Coelho não era sequer político, e recebia o ordenado a recibos verdes, facto pelo qual deixou passar o pagamento à Segurança Social. A sua integridade, no entanto, fê-lo de imediato liquidar os valores em dívida, sem qualquer tentativa de uso do seu poder.

Quantos o fizeram? Ou o fariam?

quinta-feira, 17 de setembro de 2015

Sócrates - educação ou corrupção à distância?


De fato talvez Sócrates seja um mestre. E não, não me refiro ao filósofo que deve estar a contorcer-se na sua tumba. Refiro-me ao ex-primeiro ministro português. E refiro-me claro à educação à distância. Mas não. Não será a académica. Refiro-me à instrução de corrupção. Ao único tipo de instrução, com grau e mérito, que poderá Sócrates, mesmo à distância transmitir.

José Sócrates notícias
Imagem: Jornal Público


Uma Universidade do Brasil utilizou a imagem do ex-primeiro ministro José Sócrates para veicular publicidade sobre a instituição de ensino. Segundo os responsáveis a fotografia foi comprada num banco de imagens e ninguém sabia que se tratava de uma figura pública. 

Costuma-se dizer e é bem verdade, a vida é mesmo irónica. E pelos vistos, no Brasil não perceberam sequer aonde está a ironia. Ocorre que o percurso académico de José Sócrates deixou de existir há alguns anos, e por isso peço desculpa, mas não lhe posso chamar Doutor, visto que este senhor concluiu o curso de Engenharia Civil, num domingo, pela Universidade Independente, no mesmo dia em que teve lançadas as notas de quatro cadeiras. Ora para quem não conhece Portugal, não pense que temos aulas aos domingos, ou que sequer as instituições se mantêm abertas, porque não.

Para além disso, tornou-se público que o teste de inglês técnico efetuado por José Sócrates seguiu com um cartão de visita seu, na altura Secretário de Estado, e que quatro cadeiras que "cursou" foram lecionadas por figuras políticas, que eram também seus amigos pessoais.

A investigação sobre esta situação foi absurdamente arquivada. No entanto, bem mais graves são as suspeitas de corrupção de que é alvo e que o levou a estar em prisão domiciliária. No entanto, considero que para quem não possui ensino superior é uma regalia em excesso.

quarta-feira, 16 de setembro de 2015

Good vibe logo pela manhã

Encontrei estas misturas deliciosas...

Não conhecia...surgiu no início deste ano...

Quê vozes! Tinha de partilhar.


Gostam?

terça-feira, 15 de setembro de 2015

Decoração de hall de entrada

hall de entrada azul e cinza

Quase no fim das obras...
O resultado final é surpreendente.
O que um simples papel de parede pode fazer...

Wall de entrada verde e cinza


Gesso cartonado para cobrir as paredes do corredor que tinham lambrim com azulejo.
Com paredes tão irregulares foi um trabalho retocar com massa...


wall de entrada verde e cinza




segunda-feira, 14 de setembro de 2015

Gym em casa

Como os dias têm só 24 horas, e são tão poucas horas para fazer tudo o que necessito -
trabalhar, manter dois blogues, faculdade que vai começar... o melhor é ter um espaço em casa que me permita fazer alguma atividade física, senão é garantido que volto a ganhar alguns quilos. E agora que estou a ficar fit não posso deixar que isso aconteça ;-)
A pensar nisso resolvemos fazer um pequeno ginásio cá em casa, os equipamentos já tínhamos, mas o espaço não estava muito convidativo a treinar, acho que agora está bem melhor.
Acho que vou ter de começar a acordar mais cedinho para fazer umas séries de tabata :-)





quinta-feira, 10 de setembro de 2015

Como eliminar as manchas de pele?



O post de hoje é para as pessoas que se sentem incomodadas com aquelas manchas na pele que aparecem sem nos darmos conta e que não saem por nada.

Usei o anticoncepcional Diane35 por mais de 10 anos. Indicado para problemas de pele e cabelo nunca pensei que pudessem provocar-me manchas na pele.

Pigmentasa
Numa visita à minha médica de família questionei sobre o assunto quando referi que queria trocar de método contraceptivo, por estar cansada de ser bombardeada a nível hormonal por tantos anos. E sim, a minha médica confirmou que a longo prazo a Diane35 pode provocar manchas de pele (melanomas).

Por recomendação de uma pessoa conhecida, resolvi experimentar a pomadinha ao lado - Pigmentasa.
Já noto muita diferença, o problema é que me esqueço de passar todos os dias. Deve-se aplicar à noite, antes de dormir, porque não podemos apanhar sol na pele, e pela manhã lava-se o rosto e aplica-se um creme com filtro solar. Pelo menos uma vez por semana é conveniente passar um esfoliante ou passar uma máscara no rosto para eliminar as células mortas e auxiliar no processo de clareamento da pele. E o filtro solar é para ser usado diariamente, seja de dia ou à noite, pois a luz artificial também é prejudicial.

Este tipo de manchas (melanomas) têm tendência a voltar a aparecer, por isso a utilização desta pomada é um tratamento constante. O ideal é fazer uso dela todos os invernos, e proteger sempre bem a pele dos raios solares de forma a evitar o reaparecimento. É a única forma de controlar.

quarta-feira, 9 de setembro de 2015

#013 Arrisco


E se antes o sensato era não arriscar, 
e se todas as condicionantes eram ponderadas e faziam-me jogar pelo seguro.
Hoje arrisco ser insensata.
E pondero que viver só possui essa alternativa.
Porque ao contrário disso, ponderar em demasia é morrer.
E jogar pelo seguro uma inconsequência de todo o tamanho.

terça-feira, 8 de setembro de 2015

Segredo capilar # Umectação


O post de hoje é sobre umectação capilar. Há cerca de um mês o meu cabelo começou a cair imenso. Pensei que fosse falta de corte. Cortei, mas continuou a cair imenso. Para além disso, comecei a notar o cabelo muito ressequido, mesmo fazendo hidratação no cabelo uma vez por semana. A verdade é que vou ao ginásio todos os dias e lavo o cabelo todos os dias, e o cabelo naturalmente começou a ressentir-se. 

Foi então que resolvi pesquisar sobre outros métodos de hidratação que pudesse fazer e acabei por descobrir a umectação. Resolvi experimentar e é simplesmente fantástico para situações de desidratação extrema. Basicamente consiste em aplicar um óleo natural sobre os cabelos. Optei pelo óleo de côco. 
Da primeira vez passei o óleo sobre os cabelos já lavados e bem escorridos e deixei por duas horas. Notei que o cabelo melhorou mas ainda haviam partes do cabelo ressequidas. Então resolvi fazer outra vez mas deixei o óleo nos cabelos enquanto fui dormir e só lavei de manhã quando acordei. E voilá! :-) Agora sim, super hidratados. E os cabelos já não caem como dantes. 

Para quem quiser experimentar tenham atenção ao óleo de côco, tem de ser virgem e prensado a frio. Este eu comprei numa loja de produtos naturais, e no rótulo deste por acaso menciona que também é indicado para tratamentos capilares e de pele. Custou cerca de 13€, mas dura imenso. 
Acima dos 25º graus o óleo solidifica, assim o ideal é levar ao microondas por uns segundos apenas para perder a consistência sólida. 
Ao passar no cabelo, é bom evitar aplicar na raiz para que não fique oleosa. Aplicar por mechas e massajar até sentir que o cabelo está completamente embebido pelo óleo. Ao retirar convém lavar com shampoo, eu não passo muito na primeira lavagem, porque já lavei o cabelo antes da umectação, por isso passo só superficialmente para retirar o excesso de óleo. A seguir passo um pouco de condicionador normal, mas também nada em excesso. 

segunda-feira, 7 de setembro de 2015

É este o poder político conquistado pelas mulheres?

Duas mulheres, figuras públicas, inseridas em contextos políticos, vieram a público na passada semana, em virtude de uma exposição mediática para lá de excessiva.

Em Portugal, Joana Amaral Dias surge na capa da revista Cristina, totalmente despida, não só de roupa mas de qualquer vestígio de bom senso. Cabeça de lista das próximas eleições por Lisboa, através da coligação Agir, admitiu publicamente ter utilizado a sua exposição na revista como marketing político.
Ora questiono-me, estaremos diante de um autêntico vale tudo? Ponho-me a imaginar, uma mulher que procura por trabalho, como deve ir vestida para uma entrevista? Com um grande decote para ser contratada? Vou acreditar que Joana Amaral Dias pertence a uma minoria de mulheres a quem os fins justificam os meios, ao contrário disso, as estatísticas das altas taxas de desemprego estariam equivocadas, pelo menos no que confere ao sexo feminino.
Em resposta às reações negativas, a mesma fala de "hipocrisia da comunicação social" e "de pessoas que se dizem "libertárias e de esquerda". Ora, penso que o correto aqui é falarmos de hipocrisia política. Visto que, qualquer pessoa inserida no meio político deveria querer destacar-se pelas suas ideias e propósitos. Pois, nada mais interessa, que isso. Choca-me o excesso. De despropósito político. E de pessoas que fazem política só porque sim. 

Durante muitos anos considerei-me libertária e de esquerda. Acreditava em mudanças reestruturais políticas no meu país (Brasil). Acreditava que podíamos pôr fim a uma discrepância irascível entre os que passam fome e aos que tudo comem. Acreditava em utopias. Em partidos. Levei alguns anos para perceber que para fazermos mudanças reestruturais apenas é necessária vontade política. E a vontade política passa longe do sentimento de pertença a um partido. A vontade política passa pelo sentimento de pertença a uma sociedade. E constrói-se com base na confiabilidade. A vontade política passa também pelo interesse de ser a extensão ou prolongamento de cada cidadão, no desenvolvimento e na implementação de reformas sociais que são do interesse de toda uma sociedade.

Voltando às pessoas "libertárias e de esquerda", conforme denomina Joana Amaral Dias,  quero acreditar que são libertárias delas próprias, que defendem os seus ideais políticos, e que esses ideais passam longe de se despirem e de despirem a sua vida íntima. Como figura pública que é, poderia ter aproveitado a sua exposição midiática de formas bem mais interessantes, inteligentes e socialmente contributivas.


Joana Amaral Dias (Foto: Revista Cristina)

No Brasil, Lidiane Leite, Prefeita de uma cidade do Maranhão, veio a público internacionalmente, na passada semana, por estar desaparecida, após suspeita de desvio de R$15 milhões. Para somar a esta vergonha, sabe-se que Lidiane não foi eleita pelo voto democrático e sim assumiu o cargo no lugar do eleito Beto Rocha, seu namorado, que foi impedido de exercer as suas funções por ter contas a acertar com a justiça. 
E seria bom não haver mais nada a acrescentar, mas tão ou mais vergonhoso, é que Lidiane Leite administrava a Prefeitura através do Whatsup, e a sua vida era repleta de selfies como a que vemos abaixo. 


Lidiane Leite (Foto: Folha de São Paulo)

Espero que Portugal nunca chegue ao extremo. Ao extremo de chocar-nos com este tipo de personagens políticos. Mas a verdade, é que há alguns anos atrás, ouvia-se dizer "só podia ser no Brasil", e hoje em dia já começamos a ver figuras do meio político a despirem-se. Quê sucederá a seguir? Parece que também em Portugal, estamos a entrar na "era do vale tudo". 

sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Comprinhas aonde? :-p


Aonde mais seria... lojinha do chinês ;-) 
Com um pouco de bom gosto e com apenas 5€.
Adoro! 



quinta-feira, 3 de setembro de 2015

#012 Deixa-me


Deixa-me. Deixa-me ser criança. Nao quero crescer. Nem em tamanho. Nem em espírito. Já sou suficientemente grande. O bastante. Para saber o que sou e o que sinto. E só o que me importa é ser. Deixar-me ser. E sentir. Por isso deixa-me. Que esse mundo em que vives já nao é para mim. Esse mundo em que vives suga-me o que há de melhor em mim. Entao deixa-me ser criança mais um pouco. Prometo que só vai demorar uma vida inteira. Mas só uma. 

quarta-feira, 2 de setembro de 2015

Implante anticoncepcional

Esta semana fez dois meses que coloquei o implante anticoncepcional no braço, e posso dizer que foi a melhor coisa que podia ter feito. É um descanso. Não há esquecimentos, e não há vómitos nem diarreias que cortem o efeito. E só tenho de o substituir daqui a três anos.

Ao início tive algum receio de optar por esse método, pela forma de introdução no braço. 
Mas andei mais de dez anos a tomar anticoncepcional, dos mais fortes, e já estava cansada de ser bombardeada com tantos hormónios. Achei que com 31 anos já estava na altura de procurar por um método contraceptivo menos agressivo.

Quanto à dor de introdução no braço, não senti praticamente nada. O braço foi anestesiado no local aonde introduziram o implante, e apenas senti uma pequena dor, por segundos, no fim de pressionarem, mas foi muito rápido. Fiquei com um hematoma grande no braço, o que a enfermeira disse não ser normal, mas como tenho problemas de circulação sanguínea não estranhei, pois qualquer pequeno impacto na minha pele por mais subtil deixa-me sempre algum hematoma.

Nas primeiras duas semanas ainda sentia o implante no braço, mas já não sinto absolutamente nada e nem me lembro que o tenho. Tanto não lembro que por vezes penso que esqueci de tomar a pílula, só depois me recordo que afinal já não é preciso. 

Eu recomendo, vale a pena!

segunda-feira, 31 de agosto de 2015

Mercado de trabalho desarmónico

Procurar trabalho aos vinte anos é tão complicado como aos trinta. Ainda mais difícil é conseguirmos obter uma experiência profissional que nos satisfaça. E isso em qualquer idade. O que mais vejo são perfis desconexos com a sua vida laboral. Pessoas insatisfeitas com o que fazem e que transbordam isso. Seja em incompetência. Seja numa antipatia gratuita a quem só pretende a prestação do serviço que buscou.
Complexo, quando o mercado de trabalho exige experiência a quem tem pouca idade, e exige o mesmo a quem apesar de ter idade suficiente, foi obrigado a seguir um percurso profissional devido às suas necessidades financeiras e à vida que não lhe permitiu outras escolhas.

Experientes em recursos humanos consideram que o adequado é manter as pessoas em seus percursos profissionais. Muito embora, a médio prazo fatidicamente venham a tornar-se maus colaboradores. O importante é a experiência. Pelo menos é a isso que se focam em processos de recrutamento. Ao invés de se focarem no que realmente move as pessoas. Tão difícil será compreender que uma pessoa só pode ter uma carreira de sucesso se tiver paixão pelo que faz? Tão difícil será perceberem que uma empresa só terá sucesso se os seus colaboradores tiverem paixão pelo que fazem?

Não quero dizer com isto que as pessoas não precisam de possuir qualificações. E tão pouco que isso não seja importante. Mas acredito que seja possível fazer um melhor enquadramento do perfil profissional de cada um, com foco naquilo que as move verdadeiramente.

Outra questão relevante são os ordenados. Por maior que seja a paixão pelo que se faz. Ninguém pode sentir-se verdadeiramente satisfeito a trabalhar para receber um ordenado mínimo. Ninguém terá interesse no sucesso da empresa para a qual trabalha, principalmente se estivermos a falar de uma grande empresa.

Temos assim um mercado de trabalho desarmônico, utópico, que procura jovens de vinte anos, imaturos o suficiente para serem explorados, mas com a experiência necessária para não serem ensinados. E que começa a descartar profissionais com trinta anos de idade, como se a experiência adquirida e tão exigida há dez anos já não fosse relevante.

sexta-feira, 28 de agosto de 2015

Hoje deu-me para arte!





A Idília Silva é uma daquelas Pessoas raras, que em tudo o que toca transforma. Sejam telas, sejam tecidos, sejam aquelas peças que ninguém quer para nada. A Idília quer. Porque a Idília constrói.

Nasceu em Moçambique, mas a sua alma desde miúda é inteiramente lusitana. Os seus cabelos cor de fogo refletem bem a sua energia, a sua vivacidade. Toda ela inspira e expira arte. Toda ela é cor. E impõe cor a tudo o que observa.

Deixo-vos hoje fotos de algumas telas. Só é pena, que não vos consiga transmitir a força destas pinturas com as minhas fotos. A força e a energia, só pessoalmente...
Algumas destas telas ainda estão disponíveis para venda. Mas a artista também pinta por encomenda.
Se quiserem conhecer um pouco mais sobre esta artista podem acessar: http://idiliasilva.blogspot.pt/





Origem

A mudança 

A viagem 

 A família

Paisagem Alentejana III

                                                            Paisagem Alentejana II

quinta-feira, 27 de agosto de 2015

#011 Casa-te comigo



Casa-te comigo. Hoje. Mas tem de ser hoje. Antes que fujas. Antes que eu fuja. Que temos os dois medo. Desta paixão louca que ainda não se foi embora. Gosto de amar. E gosto que seja eterno. Apenas enquanto dure. Mas não sei a validade do nosso amor. Não sei quando expira. 
Pensei que a paixão expirasse uma semana depois de nos conhecermos. Mas passados três meses já não sabíamos viver sem dormir na mesma cama. Já não conseguíamos esperar pelo tempo do outro. 
Agora vivemos juntos há mais de um ano. E passadas três horas longe de ti o meu corpo pede a extensão do teu. Casas-te comigo? Antes que expire?

quarta-feira, 26 de agosto de 2015

#010 Descobre-me


Deixa-me. Deixa-me estar. Sossegada. Às vezes apetece-me. 
Não. Não há nada de errado. Às vezes apetece-me o silêncio. Só o silêncio. Preciso dele. 
É assim que me refaço. Que me renovo. 
Não me apetece falar. Não há nada para ser dito. Às vezes guardo algumas coisas. Só para mim. 
Não. Não são segredos. São essência. Não me revelo. 
Descobre-me. Se puderes. Se conseguires.   

terça-feira, 25 de agosto de 2015

O poder das palavras


As palavras têm uma força tremenda. 

Parece cliché. É. Mas não é. 


Tudo ao nosso redor emana uma frequência energética. Tudo o que dizemos e pensamos possui uma frequência. E por esse motivo é essencial que valorizemos o que é bom e reciclemos o que é mau. Seja o que nos dizem, seja o que pensamos. 

Não estamos livres de ouvir coisas que não gostamos. É preciso refletir se apesar de mau, o que nos disseram tem alguma relevância, se é um alerta para alguma postura menos boa da nossa parte. Se for apenas uma ofensa gratuita não devemos valorizar. Devemos reciclar a informação que ouvimos. Se a frequência do que nos foi dito não é boa não devemos alimentar reflexões. Elas serão certamente destrutivas.

É simples e complexo em simultâneo. É simples porque está ao alcance de qualquer um de nós ter esse discernimento. E complexo porque nascemos e crescemos sem trabalharmos em nós essa capacidade. De reciclar o que pensamos. De focar no que é realmente positivo e relevante. Despender energia apenas com o que realmente é importante.



Não aprendemos a ser seguros do que somos


Crescemos a valorizar que nos apontem os nossos defeitos, que firam o nosso orgulho ou que nos rebaixem. Não aprendemos a ser seguros do que somos. Não aprendemos sequer a saber quem somos. E muitas vezes, desenvolvemos depressões, apenas porque não conseguimos manter o distanciamento necessário de determinadas pessoas e situações.  Cultivamos pensamentos e por sua vez emoções que apenas consomem a nossa energia.

Existe um estudo efetuado com moléculas de água, pelo japonês Masaru Emoto, que comprovam através da física quântica, o poder das palavras, o poder do que pensamos e proferimos. Abaixo um pequeno vídeo.








segunda-feira, 24 de agosto de 2015

#009 Não


Não. Não quero ter aquela curvatura. Os ombros descaídos. Aquele sentido de perda. De forças. De vida. De tudo. Não quero. Não quero as pernas cansadas. A respiração ofegante ao subir uns degraus. Não quero aquele corpo flácido. Aquela pele enrugada. Aquela memória perdida. E aquela puerilidade que retorna. 

Não quero os fios de cabelo brancos. E nem um sorriso obscuro. Não quero a sensação do vazio. De nada cá estar a fazer. De perda de vitalidade. Ou perda do sabor da vida.

Quero manter a energia. A força. A consciência. Quero um corpo que se adapte. Se transforme. Mas não perca as suas capacidades. Quero correr muitas maratonas. Ser flexível à vida.

sexta-feira, 21 de agosto de 2015

Comprinha de sexta-feira :-)


E como a trintona aqui ficou para tia. E feliz ;-)
Estava na hora de pensar em qualquer coisa para o batizado 
da minha sobrinha mais nova.
Talvez esta seja uma boa opção. 
Ou então só uma boa desculpa para trazer para casa ;-)

Blusa floral


Blusa floral