terça-feira, 22 de setembro de 2015

A ignorância na política de esquerda



Já não consigo tolerar esta ignorância de esquerda. Não sei se será despreparo político, se uma sede avassaladora pelo poder, que os cega, que os faz acreditar que qualquer argumento é válido, por menos infundado que seja. Qualquer que seja a motivação, a ignorância é desmesurada e não  tem qualquer vergonha.

Joana Amaral Dias, a comentar as notícias na TVI 24 no último sábado, teve a capacidade de dizer que o estado tem pedido empréstimos para dar à banca e que não temos de ser nós a pagar, e que se arranja dinheiro para a banca tem de ter dinheiro para outras áreas.

Ora, vamos lá ver, em primeiro lugar a crise não é só portuguesa, e começou justamente pela banca, não fosse isso não teríamos crise. E já agora, começou na Islândia, que por sua vez já se encontra em plena recuperação, com uma economia apoiada no turismo e nas exportações de peixe.

Em segundo lugar, o estado não dá dinheiro à banca, empresta. Empresta e a juros altíssimos, não tivesse já recuperado mais de mil milhões de euros.

Em terceiro lugar, se o estado não emprestasse à banca não teríamos certamente acesso ao nosso dinheiro depositado nas instituições bancárias. Bastou-nos ver o que aconteceu à Grécia, em que a população, por um determinado período, não podia efetuar levantamentos diários superiores a 60€. 

Dito isto, não percebo como Joana Amaral Dias e outros tantos cabecinhas de esquerda não têm vergonha em fazer este tipo de comentários. Se querem ser melhores que a oposição têm de se esforçar um pouco.